close

União Europeia pode ampliar sustentabilidade do setor agrícola, segundo relatório

Relatório apresentado recentemente em Davos mostra como União Europeia pode avançar num modelo de agricultura sustentável

por Redação julho 4, 2022
  • Impacto positivo e legados sustentáveis Mais informações
    Impacto positivo e legados sustentáveis

Se os agricultores da União Europeia (EU) forem apoiados para tomar ações inteligentes em relação ao clima, a região que reúne 27 países só tem a ganhar. Um relatório do Fórum Econômico Mundial (WEC), realizado no final de maio em Davos, mostra que é possível reduzir em 6% as emissões de gases de efeito estufa (GEE) do setor até 2030 e fortalecer o ambiente de agricultura sustentável. Intitulado Transforming Food Systems with Farmers: A Pathway for the EU, o relatório lembra que o esforço é conjunto e vai além dos agricultores, exigindo “uma forte colaboração e investimentos ao longo de toda a cadeia de valor, bem como o apoio dos decisores políticos europeus”.

Capitaneado pela European Carbon+ Farming Coalition, coalizão que reúne 14 organizações focadas em acelerar a transição das fazendas europeias para uma agricultura sustentável, o relatório foi escrito com a colaboração da consultoria Deloitte e da multinacional japonesa NTT Data.

O documento mostra ainda outros ganhos, como a restauração da saúde do solo de mais de 14% das terras agrícolas totais na EU. Em valores, as iniciativas poderiam adicionar entre 1,9 bilhão e 9,3 bilhões de euros por ano à renda dos agricultores da região. Os números estão baseados na estimativa de que 20% dos agricultores adotariam ações inteligentes de agricultura sustentável.

Dados da própria European Carbon+ Farming Coalition indicam que 10% das emissões de gases de efeito estufa na Europa são do setor agrícola. O segmento é ainda um dos principais impulsionadores da degradação ambiental na avaliação dos especialistas que escreveram o relatório. A boa notícia é que a agricultura é um dos poucos setores que tem potencial para reduzir seus impactos no clima e na natureza, ao mesmo tempo em que aumenta sua resiliência às mudanças climáticas e outros choques ambientais.

Documento inclui insights de pesquisa com agricultores europeus

De acordo com o WEC, o relatório é um passo importante para a próxima fase da coalizão, na qual os parceiros implementarão e criarão a prova de conceito para várias das soluções projetadas. A meta é demonstrar a viabilidade e a existência de business cases para o objetivo comum de acelerar a transição e integrar a agricultura de emissão zero.

A European Carbon+ Farming Coalition também quer manter os agricultores no centro do processo de tomada de decisão. Segundo a instituição, são os parceiros que irão inovar com os agricultores, e não o contrário. Parte desse processo incluiu a pesquisa para entender as barreiras à implementação de práticas sustentáveis: foram ouvidos agricultores que trabalham em seis sistemas diferentes de cultivo, distribuídos em sete países com diversidade regional. A amostra entrevistada representa 43% das terras aráveis e da produção agrícola da Europa.