close

Empresas mais digitalizadas têm desempenho melhor de receita

Ebook Negócios e Transformação Digital, publicado pela FDC, mostra porque as empresas mais digitalizadas se saem melhor

empresas mais digitalizadas
por Redação outubro 15, 2021
  • Desenvolvimento de médias empresas Mais informações
    Desenvolvimento de médias empresas
  • Liderança Mais informações
    Liderança
  • Inovação e transformação digital Mais informações
    Inovação e transformação digital

As empresas tecnologicamente capacitadas têm um desempenho de receita em média seis pontos percentuais acima dos seus pares menos tecnológicos, explicam os pesquisadores Carlos Arruda, professor da Fundação Dom Cabral (FDC) e Heloisa Menezes, professora convidada da mesma instituição. Os dois são coordenadores do ebook Digital – Negócios e Transformação Digital,  publicado neste ano, com artigos de vários pesquisadores. O volume é o segundo de uma série sobre o tema e mostra o status da transformação digital no Brasil.

Entre os artigos está o material escrito por Lucas Varjão Motta e por Kamila Aben Athar, ambos do Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE). De acordo com a dupla, a internet das coisas (IoT) e a Inteligência Artificial (AI) puxam a lista de tecnologias com oportunidades de aplicação na chamada indústria 4.0. A avaliação deles está baseada em pesquisas que envolvem desde consultorias internacionais até bancos de desenvolvimento, como o BNDES. Além de mapear as tecnologias no radar, eles apontam os desafios como a falta de mão de obra qualificada para aplicá-las e a falta de percepção sobre os altos custos de adoção delas.

Segundo Motta e Kamila, um exemplo é o setor de Metalurgia, onde tecnologias como o IoT industrial, inteligência artificial, sistemas de sensoriamento, e robótica e automação podem viabilizar a redução de riscos e de impacto ambientais. 

Outro segmento analisado, o de Equipamentos de Informática, ganha relevância pela otimização do processo e energia e também pela atenção dada às demandas de cibersegurança, além da “sinergia entre mobilidade, cloud, sensores e segurança”.

O segmento de saúde é outra frente de adoção da transformação digital e foi analisado por César Taurion em outro capítulo do livro. O VP de inovação da Cia Técnica Consulting e sócio e head of Digital Transformation da Kick Corporate Ventures, explicou como a AI vem revolucionando esse mercado. “Em vez de irmos ao consultório para uma visita de rotina, que muitas vezes é apenas levar um exame e sair de lá com a prescrição de outro, o médico poderá acompanhar continuamente a saúde do seu cliente e será alertado quando alguma anomalia for detectada. A consulta será para os casos de exceção e não simples rotina”, argumenta.

O ebook também destaca assuntos como o papel das multinacionais e das startups na transformação digital de vários setores e a base empresarial de apoio a esse processo no país.