close

CEOs são peça-chave para estimular a Inteligência Artificial 

CEOs são peça chave para estimular a adoção de Inteligência Artificial nas empresas segundo McKinsey

inteligencia artificial
por Redação fevereiro 8, 2022
  • Liderança Mais informações
    Liderança
  • Inovação e transformação digital Mais informações
    Inovação e transformação digital

O desafio de incorporar os recursos de Inteligência Artificial (IA) nas empresas passa por várias etapas e uma fundamental é o papel do CEO ao estimular a adoção da tecnologia. A avaliação foi feita por cinco especialistas da McKinsey, autores de um artigo detalhado sobre o assunto: Jacomo Corbo, sócio da consultoria, David Harvey, consultor e Nayur Khan, especialista sênior da QuantumBlack, que é uma divisão da consultoria. Os três estão baseados em Londres. O quinteto é composto ainda por Nicolas Hohn, baseado em Melbourne e especialista sênior da QuantumBlack, e Kia Javanmardian, sócio sênior do escritório da McKinsey em Chicago. De acordo com eles, a adoção de Inteligência Artificial pode levar a ganhos impressionantes, sendo que algumas corporações podem adicionar até 20% aos seus lucros antes de juros e impostos (EBIT) por meio do uso de IA. 

Os especialistas destacaram que uma estrutura de ponta para formas de trabalho, muitas vezes chamada de MLOps (abreviação de “operações de aprendizado de máquina”), pode permitir que as organizações aproveitem esses avanços e criem uma “fábrica” padrão de IA para toda a companhia. “As MLOps podem ajudar, mas o CEO deve facilitar o processo”, pontuaram os consultores da Mckinsey. 

Inteligência artificial deve ser dimensionada de forma ampla nas organizações

inteligencia artificial instituicoes

Eles avaliaram que os CEOs geralmente reconhecem seu papel em fornecer impulsos estratégicos em torno das mudanças culturais, mudanças de mentalidade e abordagem baseada em domínio necessário para dimensionar a IA, mas poucos reconhecem seu papel na definição de uma visão estratégica para a organização criar, implantar e gerenciar aplicativos de IA com tanta velocidade e eficiência. 

“O primeiro passo para assumir esse papel ativo é entender o valor em jogo e o que é possível com as tecnologias e práticas corretas”, aconselharam. Para eles, os CEOs desempenham um papel crítico em três áreas principais: definir aspirações, facilitar metas compartilhadas e responsabilidades e investir em talentos.

Outro destaque do artigo é a necessidade de as empresas superarem a abordagem personalizada e repleta de riscos para aplicativos de IA, comum nos dias de hoje. Os especialistas explicaram que as organizações devem dimensionar a tecnologia em toda a organização, infundindo-a nos principais processos de negócios, fluxos de trabalho e jornadas do cliente, a fim de otimizar a tomada de decisões e as operações diariamente. “Alcançar essa escala requer uma linha de produção de IA altamente eficiente, onde cada equipe produz rapidamente dezenas de modelos confiáveis, compatíveis com riscos e prontos para corrida”, disseram.