close

Conheça as 5 tendências que vão impactar os negócios em 2022

Escolhas apontam para mudanças nos relacionamentos das pessoas: com colegas, marcas, sociedade, lugares e com aqueles com quem se importam

negocios em 2022
por Redação abril 29, 2022

O Fjord Trends 2022 é a edição mais recente do relatório da consultoria Accenture sobre tendências, no caso as que têm o poder de impactar os negócios ao longo deste ano. De acordo com o documento, “as escolhas apontam para mudanças nos relacionamentos das pessoas – com colegas, marcas, sociedade, lugares e com aqueles com quem se importam”. Mais do que isso, o relatório lembra o nosso papel, ao destacar que “as pessoas também estão ficando cara a cara com o impacto que causam no planeta e, finalmente, aceitando que não podem continuar se comportando como se estivessem separadas da natureza”. A seguir, as 5 tendências mapeadas:

Venha do jeito que você é

As pessoas estão pensando de maneira diferente sobre o protagonismo que têm sobre suas próprias vidas, apoiadas por novas oportunidades como a economia informal, que complementa a renda. O aumento do individualismo e da independência tem implicações marcantes para as organizações, os relacionamentos com talentos e os consumidores/criadores.

As empresas devem ter isso em mente ao definir sua proposta de valor para atrair e reter talentos. O crescente individualismo sublinhado por uma mentalidade “eu sobre nós” está enfatizando a empatia entre colegas dentro das empresas e mudando as aspirações das pessoas como clientes, o que apresenta novos desafios e oportunidades para empregadores e proprietários de marcas.

O fim da mentalidade da abundância para os negócios em 2022

Aqueles que sempre puderam contar com a disponibilidade e a conveniência das coisas que desejam, precisam repensar. Escassez, indisponibilidade, atrasos na distribuição, leis de austeridade e fatores de sustentabilidade estão promovendo um movimento “nature-positive” e uma abordagem mais ponderada em relação ao consumo.

Embora a escassez da cadeia de suprimentos possa ser um desafio temporário, espera-se que o impacto persista e abra as portas para uma mudança em nosso pensamento de abundância, particularmente em relação ao meio ambiente. A escassez de mercadorias pode afetar o moral dos clientes e os proprietários de marcas devem se preparar para gerenciar as expectativas em torno de conveniência e sustentabilidade.

A próxima fronteira

O metaverso mostra um potencial além das suas raízes nos games para oferecer às pessoas e marcas um novo lugar para interagir, criar, consumir e ganhar dinheiro. Embora ainda não esteja claro, ele tem os ingredientes para uma nova evolução cultural. O sucesso dependerá do entendimento das marcas sobre seus clientes neste novo mundo.

O metaverso ganhou grande força durante a pandemia, mas, o que não podemos saber ainda é como será sua evolução a partir daqui. Ele pode continuar crescendo ou pode fracassar, a menos que um número suficiente de pessoas encontre valor ou relevância contínuos nele.

Isso é verdadeiro

Fazer perguntas e obter respostas imediatas tornou-se parte da vida cotidiana, mas as pessoas estão duvidando cada vez mais das respostas que recebem. Juntamente com a proliferação de canais e de fontes, este é um desafio de design e de negócios. Aqueles que o encararem, ganharão confiança e vantagem competitiva.

À medida que obtemos respostas de mais fontes, como as mídias sociais, a desinformação prolífica nos deixa em dúvida sobre as respostas que encontramos. Foi sugerido que, nos últimos 18 meses, a confiança foi tão testada que estamos experimentando a “falência de informações”. Esse é um estado caracterizado por níveis recordes de confiança em todas as informações, juntamente com medos crescentes em relação à segurança do emprego, segurança pessoal e autonomia, além de questões sociais.

Manuseie com cuidado

O desejo de cuidar é uma característica intrinsecamente humana, mas que hoje está mais visível, valorizada e discutida. Independentemente de sua ligação com a saúde, as organizações devem definir como vão incorporar o cuidado às suas práticas e ofertas. As responsabilidades em torno do autocuidado e do cuidado com os outros provavelmente continuarão sendo uma prioridade. Para as marcas, cuidar visivelmente dos clientes cria confiança e elas devem se alinhar aos momentos que importam, criar novos serviços e aproveitar a tecnologia de forma adequada e medida.